O beijo (quase) proibido

Saber que Júlia e Pedro não são irmãos desde o início deixa o tema do incesto um pouco morno, porque mesmo com os personagens estando em conflito moral, os telespectadores acabam não embarcando na problemática. O que não desmerece a novela está pincelando esse tema. O diálogo entre Bernardo e Pedro, por exemplo, foi interessante. Porque a relação de irmãos é tão simbiótica ao ponto de naturalmente irem se formando os limites morais. E quando sai desse compasso é tão devastador, que renderia uma novela inteira só falando disso.

Bom, aberto esse parêntese, vamos ao capítulo de ontem.

Era inevitável o beijo. Agora as coisas estão as claras e as pessoas começam a falar sobre o sentimento entre os dois. Eu acho a maior bobeira de Júlia usar Edgar como tábua de salvação, mas no desespero tomamos decisões idiotas. Já Pedro não perdeu tempo e foi pressionar a “irmã”. Agora, o que ele esperava daquela conversa? Que ela fosse largar Edgar e casar com ele? Ou convencer ela a ir em mais uma temporada em Florença num curso de restauração? Não entendi. Só que fazemos coisas idiotas também quando estamos apaixonados. Daqui a pouco vamos vê o resultado desse rompante deles dois.

Indo para um núcleo mais clean, o senhor currículo perfeito não contou conversa e chamou a chefe para jantar. Achei graça que a cada passo que dava a caminho do restaurante alguém falava o nome dele. Molhou a mão de muita gente para impressionar Irene, neh?! Mas o melhor da noite foi quando ela viu Caio numa mesa de bar com os amigos. Viu… e fez cara de “tô nem aí”. E no dia seguinte conversando com Lígia a cara foi de nojo falando do ex. Coitado. Pelo visto foi sucumbido pelo novo estilo de vida da diretora de criação. Espero que Vinícius não esteja com terceiras intenções. A de puxar o tapete de Irene.

Por falar em intenções, Lailouca está tentando se redimir da merda que fez, alertando Pedro sobre o casamento de Júlia. Aí eu me pergunto: Ela acha mesmo que eles vão ficar juntos caso Júlia desista de subir ao altar? Porque ela ficou (na verdade tentou) sinalizando a meia-irmã dos sentimentos dela por Pedro. Lailouca, dá um tempo dessa família e vai tentar organizar sua vida.

Hoje foi tudo solto e doido, neh? Escrever com o filho choramingando do lado é dose. Espero que amanhã consiga escrever com calma 🙂

Foto: Felipe Monteiro

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *