Um apanhado…

Não estou conseguindo acompanhar a novela no horário, com isso me restou a internet. Hoje tirei o atraso para não me perder na história.

Hilário Fernando chegando a Belém. Combi lotada, engarrafamento, calor… e ele dizendo para o pessoal na rua ir comprar Açaí?? kk Não sou fã de Carmo Dalla Vecchia, acho ele um pouco careteiro, mas ele está bem nesse papel de (quase) vilão. Como personagem bom é aquele que evoluí durante a trama, vamos ver se ele aguenta o tranco. 

E Andréa Horta (Valéria), minha gente? Já sou fã dela desde o seriado Alice da HBO. Ela está um arraso. Os chiliques por ciúmes são maravilhosos. Na verdade, esse núcleo de Vila dos Milagres, está bem afinado. Gracinha, Carmen, o pobre do Zé….

Como não poderia deixar de acontecer, já vi erro de continuidade. Na cena que Miriam volta para Belém, ela está linda e verde, com o mal-humorado sem noção noivo, no maior clima, es que o dito pega as garrafas de água que eles estavam segurando, e coloca no canto para dar umas beijocas; só que na sequência, como mágica, as garrafinhas surgem nas mãos deles. Presta atenção meu povo…
A novela está indo tão bem, que até a Búfala parida quis participar da cena que Carlos conversa com Miriam sobre os Búfalos. Engraçado, que quando ele diz: as Búfulas têm um instinto maternal muito fooorrttii … essa parte foi completada pela aspirante a atriz rs

Já li em algum lugar que a Globo está tentando reduzir as despesas nas novelas. Mas fala sério, aproveitar o resto do tecido do sofá de Verbena para fazer a roupa de Clara é d++, não? Coitada.

Agora falando sério, uma cena me chamou muito atenção, e mostrou como isso acontece no nosso di-a-dia até sem percebermos. Quando Melina versão idosa chega para contar que Fernando e Miriam irão chegar sem Rodrigo, Clara diz que ela está ali por maldade, que o filho de Verbena irá voltar e tal, mesmo assim, depois que a megera de peruca fala, ela desmaia. Oxe?! E cadê a fé?? Tanto no ser de luz, como na própria Clara; mesmo com os sinais, afirmações que acreditamos, vez ou outra temos nossos deslizes. Apesar de tentar seguir a filosofia de uma grande amiga espírita, que diz: quem tem fé, não precisa de provas.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *