Déjà vu?

E mais uma vez Miguel saindo pela tangente e Lígia catando cacarecos pela casa para colocar numa caixa. Sei que estou sendo insistente, mas será que a criatura não se dar conta que não adianta fugir? Ele mesmo já teve uma conversa com Pedro – na época que era João – sobre isso. “Fugir de um afeto, de um amor… isso nunca dar certo. A pessoa pode ir para longe, se esconder num casamento, em outra cidade, até em outro continente… não existe rota de fuga”, palavras do próprio Miguel.

Tudo bem que o buraco dele é mais embaixo, porque além de não se achar merecedor do amor de Lígia e Joaquim, ele se vê capaz de apodrecer esse sentimento. Triste. É algo tão complexo, que essa certeza dele de ser tóxico se mistura com a covardia. E ele não consegue enxergar. Não é por falta de aviso. Porque tanto Lauro, como Lígia – até mesmo Laila no último encontro com ele – mostraram com bons argumentos que no fundo ele foge por não querer lutar. Traspassar os obstáculos. A postura de Lígia foi impecável. Quer lutar? Estarei com você. Quer fugir? Acaba por aqui.

E a rede de amizade – que nessa novela tem um peso – está sempre de prontidão para agir. Irene e Isabel segurando a barra da jornalista; e Lauro tentando mostrar ao amigo que ele é um juiz carrasco com ele mesmo. Por falar em Lauro, outro que anda muito mal coitado. O que foi aquela mentira de Isabel? E ainda deixa o celular na cara do marido. É estar muito segura da situação. Sempre fico aflita nas discussões entre eles. Porque como já disse eles têm bons argumentos. Apesar que ontem a terapeuta ficou sem chão e sem palavras.

Tanto que a briga serviu para ela se dar conta que já está envolvida com Luís. A resposta que ela deu ao ouvinte era para ela mesma. Viva isso e veja no que vai dar. Pelo jeito vai dar em namoro depois do beijo de ontem. kkkk Tô rindo, mas com o coração apertado por causa de Lauro. Sou fã dele. Ele não merecia sofrer, mas a vida é assim.

E a vida não está fácil pra ninguém mesmo. Veja Pedro. Um menino prodígio no mundo acadêmico, mas fez um trabalho medíocre para tentar uma bolsa no instituto. E a culpa é de quem? De Júlia. Porque pela análise de Taís ele vem abrindo mão das suas paixões. Está triste. Infeliz. E quem produz algo de bom infeliz? Eu acho que ninguém (tem algumas exceções). Pior que essa situação começa me incomodar. Porque não conseguir a bolsa de estudo pode desencadear em um caminho de volta dele para ele mesmo. Confuso? Talvez.

Mas escreve o que estou dizendo. Ele vai se dar conta que vem morrendo aos poucos depois que abriu mão de Júlia. E ninguém quer morrer, neh? Então ele vai ir atrás dela. Só que minha torcida já é para Felipe e Júlia (tá! Estou sendo egoísta). A relação entre eles já está tão bem encaminhada… vão até comprar um apartamento juntos. E quem será o fiador? Luís. Ter irmão podendo é bom, neh? 🙂

Depois que Júlia decidiu seguir em frente com o ativista, nunca vi uma cena dela sofrendo e pensando em Pedro. Até mesmo quando ela soube do término do casamento do ex meio-irmão ela conversou numa boa com Elisa. Ficou mexida, claro, mas pagou a conta e seguiu a vida. O que me aflige é que até agora não rolou um “eu te amo” para Felipe. Isso deixa uma “porta aberta” para Pedroca, neh? Apesar dos dois estarem lindos e fofos juntos, acho que a autora ainda não decidiu. 🙂

Rapidinhas

  • A vida novelística seria tão sem graça sem personagens feito Laila. Ela de conversa com Júlia sobre Lígia foi ótimo. Dei muita risada. “Overdose de unicórnio e arco-íris”, “transmutado em príncipe encantando em um cavalo branco. Liiigiiaaa”, foram algumas pérolas. kkkkk Ela é ótimo. Pior que a analise não é de todo uma maluquice. Já o encontro com Miguel não foi hilário. Ela não conta conversa. Fala mesmo. É um verdadeiro trator desgovernado.
  • Vicente foi outro que encheu os pulmões e soltou o verbo. Lígia chegou a ficar acuada. Pior que oficialmente o músico não apita em nada. Imagina que sensação de impotência? Agora é se fazer presente, e se Miguel for realmente embora aproveitar essa deixa para mostrar a Lígia que ele está certo (será mesmo?).
  • Depois de um encontro traumático com quem Marlene se encontra? O finado Durval. Em tratamento, cheio de papo e declarações. Não sei não, mas estou sentindo cheiro de “uma chance” por aí. Bernardo vai ficar P da vida. Acho que a questão de Durval vai além do vício. Ele foi mau-caráter. Não sei se melhorando uma coisa a outra vai mudar. O jeito é esperar para ver.
  • Achei que Luísa na vida de Vicente seria algo arrebatador, mas a cada capítulo estou achando ela um tédio. Ou melhor, a relação entre eles.
  • Luís decidiu fuçar a história do pai de Miguel na mesma semana que Dona Cida apareceu. Eita lê lê que é vem coisa por aí.
Foto: TV Globo

 

 

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *