Tempo de pagar

Estou arrasada pela falta de tempo para o meu blog e para assistir a novela. Estava com vários capítulos atrasados e só hoje consegui finalizar minha maratona que começou na quarta.

Como já aconteceram vários babados e reencontros de vidas, não tem como escrever tudo, por isso vou escrever nos tópicos o que chamou minha atenção dessas últimas semanas.

  • Que situação a de Vitória. Sair de casa com míseras malas, ver uma vida resumida a um quarto, cedido de favor é importante salientar. Para uma pessoa ligada aos bens materiais, que valoriza o status… isso deve ser uma surra com toalha molhada. Foi uma comoção total. Uma vingança e tanto de Emília.
  • Coisa mais linda Lívia e Felipe. Que ligação forte. Não vai ter Pedro, Melissa ou Alex que frei esse amor. Adorei a cena nas ruínas. Essa simbiose entre a vida passada e a presente está de arrepiar. E a trilha sonora contribuí muito para o sucesso dessas cenas. Algo que me surpreendeu, pois na primeira etapa essa parte não era muito bacana.
  • Acho que criei muita expectativa com o encontro entre Gema e Raul. Porque quando aconteceu não foi emocionante. Mas mesmo assim estou na torcida desde sempre por esses dois. E a luta para ficarem juntos continua.
  • Queiroz é um ser repugnante. O triste é pensar que na vida real existem pessoas igualzinhas a ele.
  • Engraçado demais ver Melissa toda irritada com as cartas da cigana Dorotéia, mas quando a mãe começou a fazer “a leitura” ela ficou toda espichada querendo saber o que apareceu. Tem muita gente assim também. Descrente das coisas, mas ao primeiro levantar da sobrancelha do interpretador, o “eu não acredito nessas coisas” pergunta: e aí? está dizendo o que? 🙂
  • Quem viu o erro de continuidade na cena onde Emília mostra o anel para Alberto levanta a mão? \o  Em uma sequência os óculos sumiram. E não adianta inventar desculpa do tipo: “ela pode ter tirado e depois colocado”, porque não faz nenhum sentido.
  • Bento veio nessa vida para pagar todos os pecados. Se antes ele acuava, batia e humilhava, agora ele veio passar por isso. Mas mesmo assim não toma jeito. Usando a filha em benefício próprio. Espero que Rosa não dê muito espaço para ele. Quem não vai gostar nada isso é Massimo.
  • Sinto falta de alguns personagens que antes apareciam mais: Dr Botelho, Dona Neném, Roberto, Rita….
  • Carola veio nessa vida interessada em Pedro de novo. É isso mesmo, produção?
  • Vai todo mundo da Beraldini se mudar para Bellarosa? Isso é um plano do “destino” para juntar todos nessa cidade para resolverem suas pendências?
  • Bernardo e Vitória. Será que nessa vida eles conseguirão conviver em paz? Sem o amor doentio dela por ele.
  • Quer dizer que num passado próximo Bento amava Vitória? Acho até que esse amor veio da outra vida. Porque do jeito que ele era capacho dela…
  • Um anjo desacreditado do amor é triste, neh? Mas a esperança não morreu. Está em coma, tudo bem, mas viva. Porque o que Ariel disse para Bernardo pode ser a deixa para reaproximar o casal.  “Por trás desse caos aparente, há uma ordem impecável”. Isso mexeu com o escritor.
  • Alberto não é tão vitima assim. Ele deve ter movido o mundo para a Emília odiar a mãe. E se duvidar, não deve ter facilitado em nada a reaproximação de Vitória.
  • Que carma esse de Vitória. Mais uma vida sofrendo por um filho. Sentindo saudades.
  • Felipe atropelou Lívia, ela caiu e desmaiou num capítulo e no inicio do outro estava se levantando numa boa. Foi charmezinho dela? kkk
  • Pedro é um bruto mesmo. É como se ele contivesse uma fera. Tenho até medo do dia que ela se libertar. Pelo jeito será logo logo. Porque Lívia não vai aguentar viver sufocando um amor tão grande. Por nada e nem por ninguém.
  • Será que vai aparecer alguém que resolva alguns mistérios fazendo uma associação a vidas passadas? Zilda já comentou uma vez que os sonhos de Alex poderiam ser lembranças de outras vidas, mas foi pouco. Será que ela começará a ver “coisas”?
  • Raul fica dando a entender que a escolha de Bernardo por Bellarosa tem um motivo especifico. Não apenas o livro. Tem? Já se falou o por que?
  • Emília se entrega de verdade a Gema, neh? Espero que fiquem amigas.
  • Impressionante como a atriz (qual o nome dela?) que interpreta Vitória mais jovem é parecida com Irene Ravache. De perfil então….
  • As cenas de Lívia doente tem algum propósito ou é pq a atriz ficou um período doente? E para não ficar muito cansativo gravaram com ela sentada na cama. Pergunto só por curiosidade.
  • De arrepiar o abraço entre Bento e Vitória.
  • É ser muito desligado mesmo. Porque Massimo – mesmo tanto tempo longe da irmã – não se tocado que a sobrinha afilhada já era adulta…. sei não, viu?! Agora ele tem que parar de se coçar e reorganizar sua vida para comportar as duas garotas. E pelo jeito Salomé vai aumentar as investidas visando a família perfeita.
  • Assim Afonso assusta a garota. No segundo encontro já levou na casa da mãe. Ou isso, ou ela vai se apaixonar de vez. Torço pela segunda opção. Mas Afonso está enganado se pensa que o maior rival dele é a resistência dela por um relacionamento. Roberto vai investir pesado na conquista por Anita.
  • Severa teve um rolo com Roberto, que pelos indícios não terminou bem e teve como participação especial de Melissa. Mas pelo jeito a antipatia pela cunhado não é só por isso.  Será que ela sabe da traição? E que existe a possibilidade de Alex não ser filho do irmão? Apesar de eu não acreditar nessa última opção. Eles são muito ligados. Severa e seus mistérios.
  • Rosa serve todo mundo no seu restaurante ou só os Vips? Ela é a garçonete também? Quem comanda a cozinha? Não entendo como a Osteria funciona. 🙂
  • Melissa está vendo seu marido escorregar entre seus dedos. E será mais uma que vai usar o filho em benefício próprio.
  • Alex desde o inicio da segunda fase sempre foi ríspido e pouco carinho com a mãe. Aí no dia que Felipe aceitar seu amor por Lívia o menino resolve ser amoroso com a mãe, fazer desenho… assim não dá, neh, guri?!
  • Emília vai declarar guerra a Felipe. Ela engoliu a seco o não dele.

Meu DEUS DO CÉU! É muita coisa. Mas como o mundo não dá pausa, vou escrevendo a medida que posso. Até o próximo capítulo. 😉

Foto: TV Globo

 

 

 

Castigo, vingança e segunda chance

Eu já comentei que achei castigo para Melissa vir novamente com esse amor doentio por Felipe, mas retiro o que disse. Castigo mesmo foi ter um filho que não a ama. Que de alguma forma consegue enxergar ela por dentro. E pelo jeito não gosta do que vê… na verdade, a vida dela é triste. “Carregando” um amor sufocante, vive uma vida que não gosta. E ainda tem uma mãe que a faz lembrar disso todos os dias. Não que Felipe não valha o esforço, mas tudo tem limite, não é?

Outro que dá nos nervos por causa de um amor sem medidas é Pedro. Não é possível que Lívia mais uma vez se deixe levar por esse rapaz. Porque no passado foi assim. Pedro aprontou todas, ameaçou, roubou, traiu, tentou agarra-la, fez e aconteceu, mas ela sempre relevava. Acreditava na mudança e amizade dele. E o que aconteceu? Viu esse ser doente de alma matar o amor de sua vida. A história irá se repetir? Ela não está atenta aos sinais. Se ela diz gostar dele, no mínimo deveria encaminha-lo para um tratamento. O ciúmes excessivo, a postura de que ela é sua posse, a forma que a cerca – aparecendo de surpresa ou ligando 20 vezes – tudo isso são sinais. E o maior erro de uma mulher é ignora-los.

E Emília? Faz meu couro cabeludo coçar. O rancor e ódio estão latentes. Mas foi interessante ouvir ela falar como o pai fomentou isso nela. Não aceitou que a mulher o tivesse abandonado com uma filha e transferiu esse sentimento para a pequena menina. Um grave erro. Até agora nem um lapso de doçura na empresária. Antes pelo menos esse sentimento surgia por Bernardo. Será que quando eles se conhecerem isso tudo mudará? E Vitória e Bernardo? Foi uma história tão carregada de sentimentos. Quase todos ruins. Como será esse reencontro? O que ficará mais em evidência? O carinho ou a indiferença entre mãe e filho?

Essa nova fase deve ser corrida. Lá e cá. Lá e cá. Afinal, já se passaram quatro meses de novela. Já rolou até beijo entre Lívia e Felipe. Coisa mais linda. Vamos aos tópicos para comentar esse bololô de encontros e reencontros de almas.

  • Quem encabeça a lista de insuportável da novela é Queiroz. Que ser desprezível. Não é justo Gema estar ao lado desse cara. Mas como a vida não segue em linha reta até a felicidade, talvez ela deva passar por esses tormentos até encontrar o maravilhoso Raul. Na contagem para esse encontro.
  • Vitória tem uma relação tão assombrosa com Bento. Ela parece gostar dele, mas ao mesmo tempo ter repulsa. Coisa mais estranha.
  • A relação entre Lívia e Emília não mudou muito, neh?
  • Levanta o braço quem suspirou com Felipe trabalhando na colheita. \o
  • Dona Nenem continua a mesma. Atenta nas conversas e tratando a pão de ló Botelho.
  • Rosa terá muito trabalho para colocar Alice na linha.
  • Emília está dando a entender que vai fechar negócio com Luís para no ultimo minuto voltar atrás? E despejar a mãe de casa? Má. Muito má.
  • Mulher é fogo. Felipe cheio de declarações, carinho… e Melissa pergunta: “que declaração é essa? Parece até que vc duvida”. É, meu velho, essa aqui lê os sinais.
  • O que Severa puder fazer para infernizar a cunhada ela faz em dobro. 🙂 Pelo jeito tem babado com ela, Roberto e Melissa. Será que foi mais uma armação de conquista? Como eles fizeram no passado com Anita?
  • Anita não deveria ser tão avessa ao amor. Afinal, ela e Afonso foram um dos que se deram bem no século XIX.
  • Que lindo a cena do beijo entre Felipe e Lívia. Apesar de ter gostado mais do reencontro deles na festa. Dançando.Que intimidade desses dois desconhecidos. Eles têm um amor indomável. Sem reservas. Não deixa de ser um amor perigoso também.
  • Confesso que achei desnecessário recriarem a cena de Lívia pisando nas uvas; mesmo entendendo a intenção da autora. Esse primeiro beijo poderia ter sido mais atual num ambiente antigo, já que estavam num museu.
  • Gostei desse som estilo Trasformers nas cenas entre os pombinhos. Quando eles “param” no tempo. Retrata bem a pausa na vida real.
  •  Zilda voltar nessa segunda fase numa família bacana, só prova que nem sempre colhemos o que plantamos. Ou será que na vida passada ela era mais vítima do que aparentava?
  • E a amizade entre Gema e Emília? Vai transcender o tempo?
  • A falta de fé de Ariel vai render alguns constrangimentos.
  • Que cena interessante o encontro dos quatro. Sentimentos do presente e do passado na atmosfera. Mas vamos aguardar o que vai se seguir esse (re)encontro.

Isso chamou minha atenção

Pernas_finasFiquei impressionada com as pernas finas de Lívia. Uau! Chegou a ser preocupante. Espero que tenha sido reflexo da fase difícil que Aline Moraes passou recentemente. Porque se continuar tão magra assim não dará conta do ritmo de filmagem.

Foto: Artur Meninea

Lívia

“E mesmo assim não sabe o que é ser amada”. Pronto! A novela já poderia terminar que eu estaria feliz. 🙂 Chegou a dar arrepios a atitude de Lívia. Peço desculpas a ela, pelas vezes que a chamei de pateta. Uau! Melissa perdeu o chão, ficou com cara de sem graça, de humilhada… foi um belo tapa na cara. E não parou por aí. Vou descrever algumas pérolas: “interesse quem tem é você. Eu amo o Felipe desde o primeiro dia que o vi”; “pode ficar tranquila porque não há a menor possibilidade de ficarmos juntos porque EU decidir assim”… e ainda devolveu os vestidos. E fechou com chave de ouro: “por favor, não me provoque. Ou vai se arrepender. Agora saia. Dê os seus chiliques em outro lugar”. Ahhh menina, você arrasou.

Pena que essa fase terminará em tragédia. Que tristeza. Eu pensando que o casal morreria pela ponta de uma espada; pelo visto será Melissa a dar o “tiro” de morte. Apesar que Pedro ainda encabeça esse posto. A obsessão dele sucumbiu de vez a razão. E nesse estágio não tem quem controle. Ele ainda guardar o segredo sobre Emília, Bernardo… porque deve estar tramando uma cartada final em grande estilo. Por enquanto ele está mais focado em Raul. Até agora tem se dado mal, mas pelo que passou ontem, dessa vez o jardineiro vai apanhar muito. Que dó.

Vamos aos tópicos porque esses últimos capítulos foram recheados de emoções:

  • Acho que estou com mais ódio nesse momento de Roberto do que de Melissa. Que sujeito baixo, cretino… mas também, olha a referência dele? Dorotéia. Anita não merecia isso, e mesmo sendo uma pedra cantada, foi duro ver ela sendo tratada daquela forma. Ele ficou transtornado. Afinal, essa notícia pode atrapalhar seus planos. Por isso mesmo tratou de antecipar o casamento; ou melhor, está mais empenhado em arrombar o cofre de Massimo. Só que o pai da moça está bem atento e deverá traçar um plano para pegar o vigarista com a boca na botija. E quem sabe manda-lo para a prisão.
  • Não canso de comentar sobre a atitude de Livia. Que coragem e segurança. Adorei. Melissa saiu com o rabo entre as pernas.
  • A cena entre a família mau-caráter discutindo sobre a gravidez de Anita ficou estranha. Porque a música remetia a seriedade, tensão… só que a discussão estava no estilo pastelão. Como é isso produção?
  • Não gostei de Lívia com aquela trança. Quer usar trança? Faz igual a de Katniss. É muito mais bacana. 🙂
  • Homem (desculpa generalizar) é Flórida. Mesmo com o mundo desabando, o coração apontando para um lado e a cabeça mandando para outro, o conde Felipe arranjou gás para dar umas amassos bem quentes em Melissa. Tudo bem que recentemente comentei que os homens da novela não ligavam para essa tentação mundana, mas ele tinha que se assanhar logo agora? Com tanto coisa acontecendo?
  • Bernardo ficou encarcerado em um manicômio pela mãe sabe-se lá por quanto tempo. Agora é a vez de Allegra fazer esse papel. Coitado. Duas mulheres que usam o amor para controla-lo.
  • É duro ver uma pessoa se sentindo superior a outra só por causa da cor da pele. Raul sofre muito. Como manter um amor vivo nesse contexto. Difícil.
  • Gema se mostrou uma leoa defendendo seu amor. Mais do que isso, mostrou o quanto é generosa e despreza a injustiça. Ainda bem que o lindo conde interviu a favor de Raul. Um fofo. Apaixonante.
  • Zilda sempre fez pouco caso dos funcionários do casarão. Os tratam como algo descartável. Mas depois de receber um puxão de orelha de Felipe e ouvir poucas e boas de Gema, acho que ela está tendo um fiapinho de humanidade. Tudo bem que ela é calejada pela vida, mas eu não acredito que isso seja motivo para ser tão amarga e indiferente com os outros.
  • Zilda não ajuda em nada quando a condessa está com o pé na cova. Fica histérica e acusando todo mundo (lê-se: Lívia). Assim não dá, mulher. Se contenha.
  • Antes eu achava que o diário iria se perder no tempo. Porque Alex estava firme com a promessa feito a mãe. Mas depois do fora de ontem, acho que ele vai acabar dando com a língua nos dentes. Espero que seja para o pai. Ou melhor, para Lívia.
  • Pérsio não disse a que veio, neh?
  • Dona Neném que se cuide. Dr Botelho ficou balançado ao ver Severa tocando piano. A música é algo interessante. Ela pode suavizar uma expressão… e despertar uma paixão.
  • Confesso que até um mantra inventei para continuar sentindo raiva da condessa Vitória. Mas desisto. Apaixonei. O que não significa que ela deva ficar impune pelos seus feitos. Outra coisa interessante. O amor. Um sentimento de “mão dupla”… o de amar. E o de reconhecer esse sentimento por você no outro.
  • Padre Luiz vai sair escandalizado da mansão. Acho que não vai aguentar o baque de tantas confissões. Porque – só falando por alto – além de descobrir que a condessa tem coração,  tem a confissão de Lívia e a de Anita. Ser padre não é fácil. Tem o voto de castidade, e ainda tem que guardar tantos segredos. Ainda mais nesse caso que é um verdadeiro quebra-cabeças.
  • Outro que já sacou tudo foi Dr Botelho.
  • Gema está sofrendo tanto. Ver a real face de um filho e ela ser tão cruel… deve doer demais.
  • Qual será a história de Zilda? Pensei que ela teve um marido, Afonso e depois ficou viúva. Mas pelo que Bento disse um tempo atrás, o contador da família veio de uma relação misteriosa. Um bastardo.

No mês de outubro acontecerá a virada de tempo. Começará uma nova fase, com os mesmos personagens, mas em situações diferentes (alguns). Não li nada no site da novela, mas tenho visto em outras fontes, que o clima campal, com vinhedos continuará… li também que a data prevista para o dia D será 20 de outubro. Bem, não tem nada oficial, mas uma coisa aqui e outra ali pode ser verdade. Tem mais informações, mas não quero falar nada por enquanto. Vamos esperar pra ver.

Foto: TV Globo

Sementes estão sendo plantadas

Esses três últimos capítulos foram mornos. Uma coisa aqui, outra ali que deram um up.

Vamos aos tópicos para explanar melhor.

  • Uma amiga comentou e eu concordo com ela. Quando Paolla Oliveira faz uma cena de chilique, ela dá conta. Mesmo assim não é nada huhuuu, mas dá para ver que está possessa por algum motivo. Por falar nisso, Melissa levou o maior sabão da madrinha. E a mãe como sempre debochando e avacalhando.
  • Dorotéia ainda não viu do que Felícia é capaz. Aquela aula tediosa de piano não terá futuro pelo visto.
  • E Raul dizendo para Gema que recusaria o convite da Condessa?! Acho que quando ele saiu da sala ela deu vários pulos e fez aquelas dancinhas ridículas de comemoração. kkk Ahhh que delícia esses dois. Já rolou clima mais intenso. Inclusive quando eles ficaram bem pertinho gritei de cá: beija, beija…. 🙂
  • Mas essa Lívia é danada. Negócio de ir atrás que nada. Depois de ter implorado pela ajuda do conde, sentou foi no colo dele para pegar carona. Toda provocante essa ex noviça.  Agora não entendo, já que ela estava disposta a mudar tudo por ele, mas ficou desapontada com o que Anita disse, porque não joga toda a história na cara dele? Ouve o que ele tem a dizer. Pelo jeito o benefício da dúvida não existia naquela época.
  • Ainda não entendi qual é a de Rosa. Esse segredo dela tem a ver com essa paixão do passado? Ou era Bento a paixão dela? Que homem horrível. Além de mal, ele gosta de futrico. Mas pelo menos Afonso deu um soco na cara dele. O pior que Anita ficou mais encrencada. Ela deveria ir embora. Se ainda tivesse um motivo para ficar. Por exemplo, se amasse Afonso. O que é uma pena ela não amar; porque além de ser um rapaz bacana, ele gosta muito dela.
  • “Mãe, eu não quero ter um marido rico. Quero ter um marido engraçado, bondoso igual ao seu marido”, isso aí Felícia, abre os olhos de Salomé.
  • Pronto! Pedro já se deu conta que sua doce obsessão é rica. E vai infernizar a vida dela para que reclame seus direitos.
  • Fico cá pensando com meus botões, qual é o sacrifício de tratar com carinho e amor uma criança? Melissa fica toda boazinha na frente do ex enteado, mas depois fica confabulando com a mãe que irá mandar o menino para longe. Coisa triste.
  • O povo só vive falando em Deus na novela, mas é aparecer um pobre coitado com roupas esfarrapadas para ser julgado de vagabundo. Cadê o amor ao próximo?
  • É difícil mesmo aceitar que Bernardo esteja vivo, mas que já tem material para deixar um pulga atrás da orelha isso tem. No mínimo para desconfiar que alguma coisa está errada.
  • Padre Luís é outro que aparece sempre na hora certa. De manhã cedo ou de madrugada… não tem hora para um servo do senhor. 🙂
  • Espero que Emília tocando bandolim não seja tão brochante quanto Melissa tocando piano.
  • Gente, Vitória é muito má. Acho que ela morre de inveja de Zilda. Porque a governanta tem o filho amado ao lado dela. Por isso, o que a condessa poder fazer para espezinhar o rapaz e atingir a mãe ela fará.
  • Meu coração gelou quando Bento ficou convencendo Chico a entrar na carroça. Depois que se tem filho tanta coisa muda. Que angustia MEU DEUS. Será que ele vai maltratar o menino? Deve ser só um susto, neh? Para Raul voltar.
  • Lívia entrar mata a dentro atrás do homem misterioso já não foi lá um plano bem pensado; agora, fazer isso durante uma tempestade…. isso já foi burrice mesmo.
Foto: Fábio Rocha

Isso chamou minha atenção

Em Sete Vidas eu me incomodava com os nomes dos personagens. Cheguei a escrever sobre isso. Era como se nome e personagem não se completassem. Nessa novela estou tendo essa mesma sensação, mas dessa vez com as músicas.  São tão desarmoniosas com as cenas. Às vezes fico com vontade de colocar no mudo e olhar só as ” figuras”.