O mundo não está perdido

Luís ganhou meu respeito. A forma que ele falou da mãe Esther… não se intimidando com a cara feia de Branca. Ela detesta o marido, educa os filhos de uma forma que ele não aprova, não é carinhosa, ele submisso e com cara de infeliz. Eu me pergunto: por que estão juntos? Não dá para entender. Já li – pare aqui se não quiser saber – que ele vai fazer terapia com Isabel.

Eu havia comentado que rolaria sentimento entre ele e Elisa (apesar de nunca ter notado nada entre eles), mas pelo jeito a terceiro pessoas nesse casamento falido terá uma história mais complexa. Isabel (será??). Porque ter caso com sua terapeuta, que escreve sobre casamento e tal, que tem no seu casamento uma referência de sucesso, é bem complicado. Eita que esse núcleo vai pegar fogo. Ainda mais que Branca tem cara de barraqueira kkkk

Por falar em barraqueira, uma que saiu do solta e virou uma fera foi Marta. O coitado do Eriberto quis agradar Júlia com um mimo para o meio-irmão dela e se deu mal. Ouviu horrores. Até mesmo que não era da família. Marta anda irritada com ele. kkk Quanta mudança. Ahh gente, A-DO-RO Eriberto.

Mas mudança mesmo está ocorrendo com Irene. Pediu para cuidar de Joaquim. Está mexida. E pelo visto vai cobiçar o filho de Diana (Bianca Comparato). Estou na expectativa (com chance de me desapontar) da virada de Irene. Ter um filho porque ela quer, não por causa da cobrança de outros, e ainda por cima mãe solteira. Raçuda. \o/

Ao contrário de Júlia que está encastelada em suas paredes chiques. Até quando levar isso adiante? Ainda acho que a melhor opção era ela ter viajado para fora e feito novos cursos de restauração. Apesar que semana que vem ela sairá desse torpor. Se você não quer antecipar nada… STOP!

Não sei como, mas Júlia vai descobrir que Pedro não é seu irmão. Acho que Guida (só vou acreditar vendo) vai contar para Elisa ou dá um fora e a filha vai perceber, enfim, ela saberá e vai atrás de Pedro. Desse encontro eles terão a primeira transa e depois vão resolver suas pendengas para ficarem juntos. Júlia irá respirar fundo e pedirá o divórcio. Já Pedro ficará numa sinuca de bico.

Taís estará grávida. Mas não para por aí. Será uma gravidez delicada (lembrou de outros folhetins?). Quem tem colhão de terminar com alguém nessa situação? Já esperaram tanto, vão esperar um pouco mais. Mas minha ansiedade é em saber como o Edgar ficará depois desse baque. Será que ele se revelará um vilão? Ai ai ai. O jeito é esperar.

Para finalizar, o susto de Miguel. Conheceu mais um filho. E pelo jeito um que ficará encantado com as maravilhas do fundo do mar. Que agonia. Dá vontade de gritar para TV: ele é seu paaai. 🙂

Isso chamou minha atenção

P&L_FitaNão resisti. Tenho que comentar sobre Lígia. Ela sabe o quanto os filhos gostariam de vê uma foto do pai; e quando ela acha uma fita que pode ter a imagem de Miguel marca um “cafezinho” para contar a descoberta para Pedro? Oxê!? Se fosse comigo sairia correndo do quarto gritando: achei uma fita com Miguellll kkkk

Foto: Isabella Pinheiro

 

 

As máscaras estão caindo

Foi Bernardo mesmo. Que pena. Estava na esperança de não ter sido ele o autor do roubo. Me surpreendi em Júlia acoberta-lo, mas acho que ele merecia um voto de confiança.  Agora, B tem problemas maiores para se preocupar. Porque pelo visto Durval além de viciado em jogo é mau caráter. Dizer na lata para a mãe que o cara está enganando e usando o dinheiro dela não adiantará. Acho que ela nem irá considerar a possibilidade.

Marlene se comporta como uma adolescente descobrindo a amor. Pura inocência. Não como uma mulher calejada e vivida como deveria ser pela história que tem. É claro que ela pode (e deve) viver um relacionamento, não é sobre isso que estou falando, me refiro ao comportamento que beira a babaquice.

Veja Irene. Ficou cega também por causa de Vinícius, deu de mão beijada idéias para uma campanha importante,  deu chilique porque ele trabalhava muito (Oi?!), mas nos últimos minutos da prorrogação a velha Irene tomou as rédeas da sua vida. Ainda está abalada, mas sobreviverá. Foi firme na decisão de colocar o cara para fora e no que disse. Agora, como se não bastasse teve a cereja do bolo. Encontrar com o ex feliz e contente com o enteado. Dose, viu?!

Pelo que estou notando todo esse dramalhão é para Irene se tocar do que é realmente importante (sei que isso é relativo). Ter uma família (ser mãe pelo menos). Vamos vê a reviravolta dela. Será que seguirá a linha de Taís? Abrir mão de tudo e recomeçar do zero? Dessa forma me agradaria mais. Até mesmo para tirar a impressão que tive de ter sido castigo.

Mudando de núcleo, escreva o que estou dizendo. Miguel vai acabar infartando Lauro. kkk O cara morre e depois aparece para o amigo. Bú! Depois se manda, diz que nunca mais voltará e blá blá blá. Um belo dia… Bú! kkk Coitado de Lauro. Ainda bem que é casado com uma terapeuta. Assim mantém o emocional em ordem. Esse retorno de Miguel por conta da morte do pai só mostra que está insustentável manter essa história “tô morto”. Vai fazer terapia e se se tratar, rapaz. Lembre-se que já comentei que vc tem uma renca de filhos para ajudar.

Por falar em ajuda, Júlia e Laila estão tentando mostrar para Elisa a importância da viajem para Tóquio. Antes quero abrir um parêntese. Gente, tenho que admitir que fico louco com a passagem de tempo dessa novela. Já tem seis meses que Laila deu uma cinzeirada no tarado? Então tem uns dois anos que Pedro foi para Noronha? E nunca mais voltou para visitar o povo? Eita que estou perdidinha.

Bem, voltando, a prima de Júlia até quer ir, mas por causa da mãe está insegura. Só que a conversa sobre a ida para Tóquio entre mãe e filha não foi produtiva. Elisa deveria ter se detido a falar da importância do apoio da mãe para sua vida, mas que agora precisava andar com os próprios pés. E sinalizar as partes práticas. Que trancaria a faculdade, ganharia uma grana e em seis meses estaria de volta. Mais não, foi falar em “recupere sua vida”, “se arrume”, “se aposentou da vida”… aí, meu bem, irritou a mamãe. Agora é esperar uma próxima oportunidade.

Foto: Arthur Meninea

Dois em um

É tanta coisa para se falar desses dois últimos capítulos que não vou me deter a seguir a ordem cronológica.

Bernardo é rebelde. Mas acho que para por aí. Ele não tem jeito de vilãozinho. Acho que precisa de uma chamada, se sentir mais seguro com ele mesmo. Deve ser difícil entender que a escolha da mãe foi por preocupação. Afinal, ele foi para casa de estranhos. Mas a convivência com os irmãos, e principalmente com Vicente irá, na minha opinião, reverter esse modelo revoltadinho dele.  E um passo importante foi dado. O papo entre ele, Lígia e Vicente.

Quem sabe ele baixa mais a guarda. Acho que se Marlene já teve coragem de mandar o filho para o Rio deveria aguardar um pouco e não ir nesse momento para lá. Para ele criar laços com a nova família. Por falar nessa mãe desesperada, comovente a emoção dela quando Pedro a incluiu como família. Para alguém que sempre criou o filho só e não teve com quem compartilhar as responsabilidades, deve ser tocante ter esse apoio.

Agora, arranjar um emprego para ela será complicado. Marta mesmo malmente ouviu o pedido de Júlia. E a Guida, gente? Que medo é esse de perder o emprego? Não mexe uma palha para não se indispor com a irmã (se bem que com a insistência da filha ela disse que ajudaria). Eu mesma acho impossível ela ser o ponto chave da revelação para Júlia quanto a farsa da doação.

Mudando de núcleo: e a cara de satisfação de Irene aceitando a promoção? A mulher tem o direito de não “abraçar” a maternidade. Ter outras prioridades, mas no caso dela o que me incomoda é a falta de clareza quanto a isso. Caio não tem meias palavras quanto ao que quer, mas ela fica negociando prazo. Quase faz uma burrice declinando da promoção em prol de uma gravidez que ela não quer (pelo menos por enquanto). É triste o fim de um relacionamento, mas foi o melhor que aconteceu. Cada um pro seu lado.

Tristeza para uns e momento agarração para outros. O que foi aquilo entre Vicente e Lígia??? Você pensa que a cara que Lauro fez foi de “como vou estragar essa felicidade?”. Que nada. Foi de constrangido mesmo. Do tipo: Ô vão pro quarto. kkk

Mas falando sério, é claro que esse não é o momento de Lígia saber que Miguel está vivo; e eu imaginava que no ultimo minuto ele não falaria, mas ele estava tão seguro… ahh e foi engraçada a cena. E a desculpa dele? Se fosse comigo eu diria: Lauro, você não veio uma hora dessa para me falar de dívidas e documentos de Miguel. Ainda mais que ontem fui chorar no seu ombro que não queria mais me envolver com as papeladas dele. Fala logo pra quê veio. 🙂

Por falar na real, e Vicente avisando a mãe quanto a falta de comprometimento de Arthurzinho com as despesas da casa? Tão obcecada pelo filho. Como é incoerente o raciocínio de dona Iara. Acha um absurdo Vicente sustentar o filho de criação, mas acha normal bancar o irmão quarentão. Pior que existem mães assim… “cegas”. Até fiquei surpresa que ela não falou nada sobre Lígia largar o emprego.

E para finalizar, não teria como deixar passar o pedido de casamento de Edgar. Estou achando, na verdade desde o olhar sinistro que ele deu no aeroporto quando Júlia viajou com Pedro, que ele se tornará um vilão. Aquele tipo ciumento doentio, sabe? Bom, na hora do pedido ela fez uma cara de espanto e ainda por cima recebeu uma ligação. E não foi qualquer ligação. São os irmãos gêmeos. Aí que emoção… tá vendo, Edgar, até eu escrevendo sobre seu pedido me perdi e nem dei atenção. Ô, meu filho, desencanta.

Isso chamou minha atenção

Alguém reparou a mudança no cabelo de Marta? Em um minuto todo quadradão, feioso até e no momento seguinte… tcharan lindo. Queria ter esse toque mágico. Principalmente quando acordo. 🙂

 

Foto: Carolina Caminha

 

Elisa…Melissa… PARA TUDO!

Como a maioria das noveleiras, não posso ficar só aguardando capítulo após capítulo. Com isso, acompanho entrevistas dos atores, autores, o site oficial e costumo conversar com os amigos que acompanham para saber o que eles estão achando. E com a personagem Elisa, que teve todo um mistério com seu aparecimento, não poderia passar despercebido. Na primeira entrevista que Mayana Neiva deu sobre o seu mais novo papel, ela foi categórica: a Elisa sou eu.

Juntando uma peça aqui e outra ali ficou claro que ela poderia ser até mau caráter, mas não uma farsante. Mas eis que tudo mudou. Elisa faz parte de mais um plano da megera Edna, ou melhor, Melissa, para derrubar Rodrigo.

Bom – como estou gostando da novela – espero não me decepcionar com o rumo que essa revelação pode ter. Porque um passo em falso e já era a história bem amarradinha.

Depois que li sobre essa bombástica revelação, fiquei pensando em alguns pontos. Clara já sabe que Elisa não fará o Barão feliz, mas nunca pressentiu que ela não seja quem diz (como fez com o filho de Valéria). Sem contar nas visões de vidas passadas, da criança índigo, onde essa Elisa é tão presente… ahhh ainda tem a questão física. Porque ela é a cópia do retrato que o especialista fez da Elisa adulta. Como Melissa teve acesso as sessões de terapia de Rodrigo, isso pode explicar algumas informações para “montar” a farsante, mas tem situações, como ela ter passado mal quando viu o quadro de Salvador Borges, que era um tiro no escuro, porque ele não mencionou nada sobre o quadro antes dela desmaiar.

Espero que o mundo tenha conspirado para que a megera tenha contratado a reencarnação da própria Elisa para destruir Rodrigo. E que nesse enredo tenha mais explicações espirituais do que reais.

Agora é aguardar e assistir esse encontro entre as duas.

Oi?

Verbena surpreendeu a todos ao deixar um vídeo para informar o que cada amigo/parente recebeu de herança. No final das contas, fora o filho, quem ganhou de fato um bem, foram: os fiés escudeiros Deolinda, Teresa e Antônio, os afilhados Laís e Uilha e o sobrinho Fernando. Justo, pois, com exceção de  Fernando, são os que mais precisam.
Do mais, foram doce e singela lembranças, com um significado importante para Verbena. Ahhh esqueci de Melissa. Que além do anel, ganhou dois apartamentos no conjunto São Jorge. Poderia ter dado em um apartamento de luxo, mas não teria graça e nem incomodaria a Playmobil. Essa Verbena. rs
Bem, até aí tudo certo, mas EUu VIiii um erro no tempo. Espia comigo, Melissa foi a primeira citada no vídeo-testamento, neh? Deu um baita chilique depois que recebeu o “ganha pão“, e foi-se embora soltando fumaça pelas ventas. Depois do tapão na cara (olha a lei Maria da Penha), foi conversar com ela mesma. Durante esse diálogo com o espelho, ela citou algo que nem presenciou:  “chorando, por causa de um colarzinho de pérola“. Oi? Baixou o espírito X9 e contou para ela, foi? 😉

Arrancando os cabelos

Babadão esse de Melissa,viu? Ela se descompensou depois de uma visita a casa de Verbena e arrancou a peruca a la Playmobil,  deixando a mostra uma cabeleira bem estilosa e moderna. Adorei!    
Só que Melissa é tão mesquinha, invejosa e falsa, que mesmo com uma “moldura” mais bonita, não tem como ficar simpática.  Ôôô mulherzinha ruim. 
Sobre a reação de Verbena com a visita da irmã, achei muito inteligente quando ela disse que no testamento estavam: “pessoas que a querem bem”. Pronto, foi o suficiente para a megera se revoltar e questionar por que estava fora do testamento. Sabiamente a irmã pé na cova retrucou: “está vendo como é você mesma que não se inclue entre as pessoas que me querem bem.” Boa, Verbena!!! 

Há algo de podre no reino…

Rolou um papo muito suspeito entre Melissa e Dimas. Me fez lembrar da história da Branca de Neve… dar fim e trazer o coração em uma bandeja. Dimas fica encarregado de matar Rodrigo, mas com pena, talvez, dá alguém para criar. Só que o passado vem a tona. E olha o Rodrigo aí? 
Será que foi pensando nisso que Melissa deu a indireta que o marido não era capaz de executar missões tão importantes? Com o tempo veremos…